ofplogo.gif (4994 bytes)    ASSIM FALOU ALLAN KARDEC


(A propósito da superioridade da natureza de Jesus)

"Aos fatos materiais juntam-se fortíssimas considerações morais.

"Se as condições de Jesus, durante a sua vida, fossem as dos seres fluídicos, ele não teria experimentado nem a dor, nem as necessidades do corpo. Supor que assim haja sido é tirar-lhe o mérito da vida de privações e de sofrimentos que escolhera, como exemplo de resignação. Se tudo nele fosse aparente, todos os atos de sua vida, a reiterada predição de sua morte, a cena dolorosa do Jardim das Oliveiras, sua prece a Deus para que afastasse dos lábios o cálice de amarguras, sua paixão, sua agonia, tudo, até ao último brado, no momento de entregar o Espírito, não teria passado de vão simulacro, para enganar com relação à sua natureza e fazer crer num sacrifício ilusório de sua vida, numa comédia indigna de um homem simplesmente honesto, portanto, e com mais forte razão de um ser tão superior. Numa palavra: ele teria abusado da boa fé dos seus contemporâneos e da posteridade. Tais são as conseqüências lógicas desse sistema (defendido e divulgado pela F.E.B. – Kardec não disse, mas eu acrescento), conseqüências inadmissíveis, porque o rebaixariam moralmente, em vez de o elevarem.

"Jesus, pois, teve, como todo homem, um corpo carnal e também um corpo fluídico, o que é atestado pelos fenômenos materiais e pelos fenômenos psíquicos que assinalaram a sua existência." ("A Gênese", cap. XV, nº 66).

COMENTÁRIO:

Como se vê, Allan Kardec é categoricamente contra a teoria docetista de Roustaing de que Jesus só tinha o seu corpo fluídico e passou pela vida, em seus trinta e três anos, em aparência de homem, como se lê em "Os Quatro Evangelhos", vol. I, pág. 282)

Pois não é que, depois de Kardec ter, tão claramente, negado a teoria absurda do corpo fluídico de Jesus, apareceu por aí um palhaço, a dizer que "Kardec também foi um adepto de Roustaing"; e, - o que é pior! -, desde 1884, existe no Brasil uma instituição, que se auto-intitula "casa mater", a afirmar, defender e divulgar que "o roustainguismo é um curso superior de espiritismo", colocando, portanto, um pedante advogado de Bordéus, francamente obsedado, num plano muito superior ao do nosso querido Missionário de Lyon, o Codificador da Doutrina dos Espíritos?! E essa instituição vai ao cúmulo de colocar em seu Estatuto (Art.1º - parágrafo único) que "além das obras básicas do Espiritismo, o estudo e a difusão da Doutrina compreenderão também a obra de J.B. Roustaing ...!

Mas isto não é nada. O pior é que os kardecistas, que vivem alardeando sua lealdade a Kardec, continuam numa atitude passiva, acovardados, tímidos, comparecendo às reuniões do Conselho Federativo Nacional, dirigido pelo Presidente da F.E.B roustainguista, fingindo que não há nada de anormal no movimento espírita brasileiro!... Verdadeiros cegos a conduzir cegos! Tudo em nome de um mito que se criou em 1949, pelo chamado "Pacto Aureo": o da unificação do movimento.

E ainda têm a coragem e a insensatez de recriminar e colocar no "índex" aqueles que pensam como Luciano Costa, Ricardo Machado, Henrique Andrade, Herculano Pires, Gélio Lacerda da Silva, Nazareno Tourinho e muitos outros, (inclusive nós, com muita honra!)

Deus, até quando vai isto ?!

Jesus, Homem de Nazaré, Mestre amado, Espírito de Verdade, até quando teremos que conviver com esse espantalho – verdadeiro absurdo - que é o roustainguismo! Até quando?

<<< Voltar