ofplogo.gif (4994 bytes)   


CARTA ABERTA AO PRESIDENTE DA FEB,
SENHOR NESTOR MAZOTTI

 Prezado irmão.

                Saúde e paz sob as bênçãos de Deus e a proteção do Espírito de Verdade.

                Escrevo-lhe esta carta porque tenho certeza de que o senhor, seguindo o exemplo do querido Mestre lionês, também gosta de receber perguntas dos que trabalham na seara espírita e anseiam por esclarecimentos que somente o senhor, como Presidente da chamada “Casa Mater” do Espiritismo no Brasil pode dar.

Assim sendo, com todo o respeito que o senhor merece por estar numa posição tão elevada dentro do movimento espírita brasileiro, humildemente, tomo a liberdade de submeter à sua apreciação as seguintes questões:

Primeira Questão:

Na Revista “Reformador” de maio de 2005 (pág. 4), o senhor aparece dirigindo os trabalhos de uma reunião do Conselho Federativo Nacional da FEB, realizada em novembro de 2004. No seu pronunciamento, aliás brilhante,   dirigido aos representantes de todas as Federativas, o Sr. se referiu de modo muito eloqüente ao bicentenário de nascimento de Allan Kardec, destacando que foi um “ano rico de realizações as mais diversas”. Em seu discurso o Sr., por várias vezes, se referiu à Doutrina Espírita.

Aí vai então o meu primeiro questionamento: A) por que motivo  não fez também uma referência ao bicentenário de nascimento de J. B. Roustaing, ocorrido em outubro de 1805, já que, como fiel adepto da Doutrina do advogado de Bordéus, para o senhor “o roustainguismo é um curso superior de espiritismo”, apoiando  o que declarou Ismael Gomes Braga, em seu livro “Elos Doutrinários”, publicado pela FEB ?; B) por que motivo, ao se referir à Doutrina Espírita, o sr. só fez menção àquela que foi codificada por Allan Kardec sob a orientação e assistência do Espírito de Verdade, tendo omitido, completamente, a  do corpo fluídico de Jesus, contida na obra coordenada por Roustaing sob a orientação e assistência do Espírito do Regenerador?

                Segunda Questão

      Tive o prazer de comparecer ao XII Congresso Espírita da Bahia, promovido pela Federação Espírita daquele Estado do Nordeste, no período de 27 a 30 de outubro de 2005 no Centro de Convenções de Salvador. Pude então constatar pessoalmente que a Sessão de Abertura daquele importante evento foi iniciada com a bela “Ave Maria !” de Gounot, entoada por um Coral muito bem ensaiado e regido por um maestro muito competente. Vi no final muitas pessoas se benzendo e fazendo o sinal da cruz. Confesso, para ser franco, que achei isto bem estranho, porque a “Ave Maria”, apesar de ter o seu valor como obra artística musical, é também um hino religioso, adotado nos cultos promovidos pela Santa Madre Igreja Católica Apostólica Romana, por determinação dos Concílios e dos Papas, e o Espiritismo foi definido por Allan Kardec como uma Ciência e uma Filosofia com conseqüências morais (Ver “O Que é o Espiritismo”). Tem, sim, um aspecto religioso, não resta a menor dúvida, mas não é uma seita religiosa como as outras. E isto o Mestre lionês deixou bem claro em seu famoso discurso de novembro de 1868, pronunciado na última sessão do ano na Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas (Ver “Revista Espírita” de dezembro de 1868).

                Eu gostaria então de saber, Sr. Presidente, se a Diretoria da FEB, tão bem dirigida pelo senhor, deu seu aval, seu beneplácito, para que isto acontecesse num Congresso Espírita Brasileiro?!

            Terceira Questão

      A Dra. Marlene Nobre constantemente vem afirmando, com toda a segurança, que Francsco Cândido Xavier (o Chico) foi a reencarnação de Kardec. Por sua vez, o Dr. Carlos A. Baccelli, de Uberaba, que pensa da mesma forma, chegou até a publicar, em abril de 2005, um livro lançado por uma editora espírita com o seguinte título: “CHICO XAVIER,  A REENCARNAÇÃO DE ALLAN KADEC”

     Pergunto então: “ – Os senhores concordam com o que vem afirmando a Dra. Marlene Nobre e com o que declarou em seu livro o Dr. Carlos A.  Baccelli?!

            Quarta Questão

     A propósito, Sr. Presidente, esse médium de Uberaba, Carlos Baccelli, em entrevista concedida a Geraldo Lemos Netto, da Revista “Guia das Casas Espíritas”, patrocinada pela AME-BH edição de setembro de 2005, declarou o seguinte: “... sem a continuidade dada por Chico, Allan Kardec seria coisa de um século e meio atrás... Kardec, no Espiritismo, é o Velho Testamento, Chico Xavier é o Novo...”

     Pergunto então: - A) O senhor e todos os demais membros da Diretoria da FEB, bem como os membros do Conselho Federativo Nacional (importante Departamento da FEB) estão de acordo com esse pronunciamento? B) Em caso negativo, que providências tomaram ou estão tomando?

            Quinta Questão

     Conforme nos informaram alguns roustainguistas do Rio e de Brasília, e já é do conhecimento do público, houve este ano um Congresso Espírita em Brasília comemorativo do Bicentenário de J. B. Roustaing, ao qual o senhor e outros dirigentes da FEB compareceram para prestigiar esse evento.

     Pergunto então: A) Os senhores de fato estiveram presentes ? ; B) em caso afirmativo, usando da palavra, fizeram alguma referência ao Mestre Allan Kardec? C) em caso negativo, que motivo alegaram para justificar suas ausências, recusando assim atender a um convite tão amável que, por certo, receberam dos promotores desse evento?

            Sexta Questão

     Como se sabe, houve uma assembléia geral, convocada por Va. Sa., para se promover a adequação do Estatuto da FEB ao novo Código Civil Brasileiro e constava da ordem do dia uma discussão sobre o parágrafo primeiro do art. 1º do referido Estatuto, o que só não foi  possível devido à intervenção do Sr. Luciano dos Anjos, que, recorrendo ao Judiciário, conseguiu uma liminar, entregue por um Oficial de Justiça, que proibia essa discussão, alegando-se que se tratava de uma “cláusula pétrea”.

     Pergunto então: A) Os senhores concordaram com essa atitude de Luciano dos Anjos? B) em caso afirmativo, por que?; C) Em caso negativo, entraram na Justiça com um pedido de revogação dessa liminar?; D)  Como anda o processo?...

    

     Enfim, Sr. Nestor João Mazotti, muito digno e ilustre Presidente da Federação Espírita Brasileira, estas são as questões por nós levantadas, na melhor das intenções, e gostaríamos muito que fossem levadas em consideração, pois fazemos parte da comunidade espírita brasileira, que precisa estar sempre bem informada, bem esclarecida de tudo.

                              

Respeitosamente,

                              

                     Erasto de Carvalho Prestes,

                                        O Franco Paladino