ofplogo.gif (4994 bytes)COMO NAZARENO TOURINHO VÊ O ESPIRITISMO


"Há uma discussão tediosa sobre se o Espiritismo é uma ciência ou uma religião, e aí, muitos ficam discutindo para nada. (...) Enquanto se fica discutindo, não se está fazendo nada em benefício da verdadeira causa do Espiritismo. Essa discussão é primária. É claro que o Espiritismo é uma filosofia e só quem não sabe disso é quem não lê a obra de Kardec. É grande a ignorância, em nosso meio, da obra de Kardec.

"O Espiritismo é uma filosofia racional, isenta de preconceitos do espírito de sistema. Não é, portanto, uma filosofia mística. O grande achado desta filosofia foi introduzir, historicamente, pela primeira vez no pensamento da humanidade, uma tentativa de construir uma fé racional, que possa unir a ciência à religião.

"O Espiritismo é um traço de ligação entre a ciência e a religião, através de um pensamento filosófico. Então o Espiritismo é ciência e também é religião. Precisamos entender isso, para começarmos a compreender melhor a Doutrina. Sim, nós precisamos conhecer melhor a Doutrina Espírita. Já dizia Sócrates, quatrocentos e poucos anos antes de Cristo: ‘Ninguém ama o desconhecido, que a gente sempre teme". Então, precisamos conhecer a Doutrina Espírita, para podermos amá-la verdadeiramente.

"O Livro dos Médiuns, logo no índice, diz-nos pela pena de Kardec, que existem três classes de espíritas: os experimentadores; os imperfeitos e os verdadeiramente espíritas, que são os espíritas cristãos..."

(Trecho da palestra de Nazareno Tourinho, de Belém/PA, no Seminário que encerrou a XIX Semana de Kardec, realizada em Juiz de Fora/MG, no período de 7 a 13 de abril de 2003, uma iniciativa da Comunidade Espírita "A Casa do Caminho" - Extraído de "O Timoneiro", Ano VII, nº 31 – Edição de julho/Agosto de 2003 – pág. 5)

<<< Voltar