ofplogo.gif (4994 bytes)XI BIENAL DO LIVRO NO RIO DE JANEIRO


No dia 22 de maio fui à Bienal do Livro, como sempre realizada no Rio Centro. De início, me dirigi ao estande da Federação Espírita Brasileira, muito bem instalado, mais grandioso e imponente do que o mausoléu do Chico em Uberaba/MG. Numa das paredes externas foi montado um aparelho de televisão de 29 polegadas, onde foi instalado um vídeo sobre a vida e a obra do médium recém desencarnado, Francisco Cândido Xavier, o querido Chico. Aliás, o que mais havia nas estantes e prateleiras eram obras psicografadas por ele em seu longo período de mediunato. As de Allan Kardec, muito pouco. Percebe-se, claramente assim que ali, naquele amplo pavilhão, que me pareceu a "Pátria do evangelho" em miniatura, também estava presente a chicolatria, ou o culto ao santo do espiritismo nacional.

Em certo momento, dirigi-me a um funcionário, que servia de informante, e lhe perguntei onde estavam "Os Quatro Evangelhos" de Roustaing. Ele fez uma cara de espanto e respondeu: " - Roustaing! Não, não temos. Quem foi esse cidadão?". Agora, quem de fato ficou bastante surpreso e espantado fui eu, que disse: "O Sr. é funcionário da Federação Espírita Brasileira, freqüenta as reuniões que ali se realizam, como me disse e no entanto não sabe quem foi Roustaing! É realmente espantoso!"

Sim, companheiros, a obra de Roustaing não aparecia ali, para propaganda daquilo que, no art. 1º do Estatuto da FEB consta como sendo uma obra complementar às da Codificação Espírita de Allan Kardec. Obra tão importante para os dirigentes dessa chamada "Casa Mater", que foi mesmo classificada por seu autor como sendo a "revelação da revelação", cujo conteúdo ali é estudado como um "curso superior de espiritismo"!... Pode isso?!...


DIA DE SANTO ERASTO

Entrei num pavilhão da Bienal do Livro e fui a várias livrarias católicas, e me dirigi aos funcionários que me atenderam com muito boa vontade, dizendo: - Meu nome é Erasto e eu soube que este é também o nome de um santo do Calendário Católico, cujo dia de devoção é 26 de julho. Os srs. têm por acaso alguma obra que comprove isto?

O funcionário, muito gentilmente, me mostrou vários livros que tratam da vida e obra dos santos, mas em nenhum aparecia o de Erasto. E eu já estava sem esperança de atingir o meu objetivo, quando, ao passar pela Livraria das Irmãs Paulinas, entrei, e, novamente com a ajuda de um funcionário muito atencioso, encontrei uma obra intitulada "OS SANTOS E OS BEATOS da Igreja do Ocidente e do Oriente". Ao folheá-la, fui logo ao dia 26 de julho, onde, realmente, encontrei o nome de Erasto, ( pág. 422) com os seguintes dizeres: "Erasto, Tesoureiro de Corinto convertido por São Paulo, com quem colaborou para a evangelização da cidade. É provável que tenha sido bispo de Filipos, onde sofreu o martírio".

É claro que, para nós, espíritas kardecistas, não roustainguistas, esta informação tem um valor relativo, pois, na verdade, o que nos interessa é saber que, na época da Codificação do Espiritismo, esse luminoso Espírito, através da psicografia do Sr. D’Ambel, se apresentou na Sociedade de Estudos Espíritas de Paris, como "Discípulo de Paulo Apóstolo" e nos deixou valiosas instruções doutrinárias e duas grandes epístolas.

<<< Voltar