ofplogo.gif (4994 bytes)   


TERCEIRA REVELAÇÃO NA TV

 

            Recebemos do companheiro Ildes Silva, de Nova Friburgo/RJ, o seguinte e-mail: “Estamos lhe enviando, via Correios, dois DVDs do Programa Terceira Revelação na TV, exibido pela TV Focus, Nova Friburgo/RJ, para sua apreciação e com autorização para copiar e divulgar, se assim for do seu desejo”.

            Em resposta, disse ao meu amigo Ildes que tinha visto e que achei ótimo, excelente mesmo. E disse mais: - Acho que essa equipe divulgadora do verdadeiro Espiritismo, que é a equipe da TV Focus, de Nova Friburgo, que tem como produtor responsável o confrade José Manoel Ferreira Barboza (com Z como ele faz questão de frisar), deve prosseguir firme nesse trabalho brilhante realizado em prol da Doutrina Espírita, bela e consoladora, codificada por Allan Kardec, o único e verdadeiro Missionário da Terceira Revelação.

            Os interessados em manter contato com a direção do Programa TV FOCUS podem telefonar para o nº 2523–9705 ou escrever para o seguinte endereço: Centro Espírita Friburguense – Av. Comandante Bittencourt nº 102 – Centro – Nova Friburgo/RJ – CEP=28.625-000, ou ainda mandar mensagem via Internete (ildes.silva@hotmail.com)

Os DVDs que recebemos do confrade Ildes Silva se referem aos programas 013 e 014 de 1º e 15 de agosto de 2008 , consagrados à comemoração do quinto aniversário de fundação da TV FOCUS – TERCEIRA REVELAÇÃO.

            O Sr. José Manoel Ferreira Barboza, no programa realizado em 15 de agosto de 2008, chamou a atenção dos telespectadores para um fato grave ocorrido dentro do movimento espírita brasileiro, ou seja, um erro intencional de tradução da questão nº 671 de O Livro dos Espíritos. No original está escrito que os Espíritos superiores, respondendo a Kardec, disseram: “ – Eles (os povos) devem esclarecer-se e nós devemos procurar fazê-los conhecer sua doutrina (ou seja, a doutrina dos Espíritos representantes de Deus) pela persuasão e pela doçura e não pela força e pelo sangue (referindo-se às guerras “santas” ou “cruzadas”)”. Foi assim que traduziram Júlio Abreu Filho, J. Herculano Pires e Salvador Gentile.

            Entretanto a Federação Espírita (Roustainguista) Brasileira – FEB- há anos vem publicando e distribuindo “O LIVRO DOS ESPÍRITOS”, traduzido pelo roustainguista Guillon Ribeiro. E, na questão 671 está escrito: “Eles (os povos) têm que ser esclarecidos e devemos esforçar-nos por fazê-los conhecer a doutrina do Salvador mediante a persuasão e com brandura e nunca a ferro e fogo...”

            Ora, caros leitores, para nós, espíritas, (discípulos de Allan Kardec somente), Deus não é esse velho barbudo que “salva” (“Salvador”) do fogo do inferno os que aceitam, submissos, os dogmas da Igreja e as bulas do Santo Padre, o Papa. Por sua vez Jesus, homem como nós, de carne e osso, em sua curta passagem pela Terra, também não pode ser considerado “o Salvador” só porque os católicos e roustainguistas acreditam, piamente, que ele foi concebido, milagrosamente, no ventre da Virgem Maria, a Mãe Santíssima,  por obra e graça  do Espírito Santo e não de José, seu marido legítimo, sendo, por isso mesmo, considerado a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, tendo sido, por conseguinte, equiparado ao próprio Deus onipotente.

 Para nós, espíritas, só kardecistas, Jesus foi “o tipo mais perfeito de ser humano que Deus, pai de amor, bondade e justiça, ofereceu ao homem, para lhe servir de guia e modelo” (Questão nº 625 de “O LIVRO DOS ESPÍRITOS”). E isto foi bem explicado pelo confrade José Manoel Ferreira Barboza, em seu programa.

                Outra coisa importante que ele focalizou  foi o aparecimento da obra “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho”, ditada pelo Espírito Humberto de Campos, psicografada por Francisco Cândido Xavier, prefaciada por Emmanuel (ex-padre jesuíta  Manoel da Nóbrega) e publicada em 1938 pela Livraria Editora e Distribuidora da Federação Espírita (Roustainguista) Brasileira.

            Os absurdos contidos nessa obra, que comprei e li por recomendação de um confrade, presidente de um Centro Espírita em Duque de Caxias/RJ, foram tão grandes e escandalosos que não me contive e publiquei por conta própria o livro “BRASIL: PÁTRIA DO ANTICRISTO”, lançado pela antiga Editora ECO, em 1986 em 1ª edição (esgotada)