ofplogo.gif (4994 bytes)   


QUEM FOI CAIRBAR SCHUTEL

 

     Cairbar de Souza Schutel nasceu no Rio de Janeiro, então capital do Império, no dia 22 de setembro de 1868. Foi farmacêutico de profissão, e, aos vinte e oito anos, mudou-se para Matão, vila do interior de São Paulo, que fazia parte da jurisdição da cidade de Araraquara/SP.

      Seus primeiros contatos com os fenômenos mediúnicos e com a Doutrina Espírita se deram em 1904, quando leu as obras de Allan Kardec.

      No ano seguinte, três fatos marcantes aconteceram em sua vida: a) Casou-se com Dona Mariquinhas (Maria Elvira da Silva Lima) que foi sua companheira dedicada; b) fundou o Centro Espírita “Amantes da Pobreza”, (hoje com outro nome), onde fazia belas preleções; fundou o jornal “O Clarim”, com o ideal de vivenciar e difundir o Espiritismo pela imprensa.

      Em toda a sua vida praticou a filantropia, mas suas atitudes filantrópicas não se restringiu ao âmbito da farmácia, onde atendia, gratuitamente, as pessoas necessitadas da pobreza local, nem às visitas domiciliares que fazia, sozinho ou em companhia da esposa;  mas também no âmbito domiciliar, onde, com a ajuda da esposa, servia sopa aos famintos e acolhia os idosos sem teto, inclusive os doentes e obsidiados, tratando todos com muito amor e carinho.

      Em 1911 começou sua produção como escritor espírita, tendo nos deixado obras muito importantes, enfocando os ensinamentos de Jesus e os fenômenos mediúnicos. Em 1925 fundou a Revista Internacional de Espiritismo.

      Foi em 30 de janeiro de 1938 que Cairbar Schutel desencarnou, regressando, portanto, à Pátria Espiritual, passando então, como Espírito, a realizar intenso trabalho de apoio ao movimento espírita brasileiro. Foi considerado por alguns “o espírita nº 1 do Brasil”, por outros, “o Apóstolo da Caridade”, por todos “o Bandeirante do Espiritismo”.

     Como disse muito bem Abel Glaser “é oportuno ler, reler e meditar sobre os pensamentos de Cairbar Schutel, os quais nos induzem a exercitar o cotidiano cristão em nossas vidas”. (Prefácio de “Pensamentos de Cairbar Shutel” – Visão espírita de um Bandeirante - vol. l, lançamento da Casa Editora “O Clarim” de Matão/SP ).