ofplogo.gif (4994 bytes)   


2º CONGRESSO ESPÍRITA BRASILEIRO

 

                Será realizado no período entre 13 e 15 de abril de 2007 em Brasília/DF, por iniciativa da Federação Espírita (Roustainguista) Brasileira e do seu Conselho Federativo Nacional, criado pelo Pacto Áureo de outubro de 1949.

                Este ano, vai ter um valor especial, já que vai ser dedicado ao SESQUICENTENÁRIO DO LIVRO DOS ESPIRITOS, lançado por Allan Kardec em 18 de abril de 1857.

                Temos certeza absoluta de que, como sempre, vai ser um grande acontecimento, ou melhor, uma grande festa de confraternização, com: troca de abraços e beijos, sorrisos e palavras amigas entre os participantes; o auditório superlotado com a presença  de espíritas de todos os Estados da Federação, e representações estrangeiras; comoventes preces de abertura e encerramento, ao som da Ave Maria, como vem acontecendo, ultimamente; números musicais levados a efeito por instrumentistas e corais devidamente preparados para o evento; declamação de belas poesias dedicadas a Allan Kardec e à Doutrina Espírita; evocação de vultos famosos do Espiritismo; extraordinárias conferências e palestras a cargo de grandes e conceituados oradores espíritas nacionais; estudo em grupos previamente formados com apresentação de relatórios finais com as conclusões tiradas por seus participantes; momentos dedicados a perguntas e respostas, após cada palestra ou exposição de temas  relacionados a “O LIVRO DOS ESPÍRITOS”; homenagens a vários espiritas nacionais que têm se destacado na divulgação da Doutrina; troca de experiências realizadas individualmente ou em grupos de trabalho em vários centros; muitos aplausos e votos para que outros congressos venham a se realizar no futuro com o mesmo brilho e entusiasmo... Enfim, um grande espetáculo, um verdadeiro show, como vem acontecendo sempre!

                Tudo muito bem! Esperamos que seja assim mesmo, porque o motivo é nobre e justo: a comemoração do SESQUICENTENÁRIO DO LIVRO DOS ESPÍRITOS, que deu à Humanidade mais uma Ciência e mais uma Doutrina Filosófica com conseqüências morais.

                Entretanto, queremos deixar bem claro que esse Congresso não terá nenhum valor se, entre os temas colocados para discussão e tomada de posição não for incluído este que considero o mais importante de todos: é “o roustainguismo um curso superior de Espiritismo?”, como afirmou o Sr. Ismael Gomes Braga, em seu livro “Elos Doutrinários”, 3ª edição, revista, da FEB, lançada em setembro de 1978.

Nesse livro se lê o seguinte: “O Evangelho segundo o Espiritismo, de Allan Kardec destina-se ao público que busca no Espiritismo as regras evangélicas de conduta, e com estas se satisfaz, sem exigir maiores explicações. São os homens que já aceitaram o Evangelho como Revelação Divina, e têm a intuição de que tudo no Evangelho está certo e não reclama maior compreensão. Além desse publico crente, existe um outro mais exigente intelectualmente, que reclama explicações minuciosas de tudo quanto se acha no livro sagrado do Cristianismo. Para este último (o público mais exigente), foi, ao mesmo tempo, ditada uma obra muito mais ampla  -  “Os Quatro Evangelhos” de J.-B. Roustaing” (págs. 29 e 30).

                Perguntamos então: - Nós, os verdadeiros espíritas kardecistas (só kardecistas), podemos concordar com isto, que a FEB vive divulgando, ao colocar à venda em sua livraria essa obra roustainguista?!.

                Com a palavra os espíritas sinceros e leais a Allan Kardec, que comparecerem a esse 2º Congresso Espírita Brasileiro, que, para nós, não terá nenhum valor, se isto não for levado em consideração e se, na conclusão final do Congresso não vier a constar um ítem que deixe bem claro  que: o roustainguismo NÃO É um curso superior de Espiritismo, como afirmou o Sr. Ismael Gomes Braga em sua  obra com o aval da FEB.

                A propósito, devo deixar bem claro que SEVERINO DE FREITAS PRESTES FILHO, MEU PAI, MEU MESTRE, jamais concordou com essa afirmação do Sr. Ismael Gomes Braga e sempre achou muito errado  os dirigentes da F.E.B. publicarem essa obra inteiramente antidoutrinária.

                 E isso ficou  bem claro em suas “Memórias”, livro que deixou inédito mas que em breve será  publicado, quando chegar o momento oportuno.