ofplogo.gif (4994 bytes)   


“LAMPADÁRIO ESPÍRITA” FALA SOBRE A FEB E A VOLTA DE ALLAN KARDEC

 

                Esse importante Boletim Informativo Independente de Educação Espírita que é o “Lampadário Espírita”, de Jaboatão / PE, depois de focalizar, em sua primeira página, a figura da médium Florence Cook, através de cuja mediunidade se manifestou o Espírito Katie King, com quem trabalhou o cientista inglês William Crookes, cuja vida também aparece na pág. 4, citando um trecho do livro de autoria de Dâmocles Aurélio intitulado “William Crookes e o Espiritismo”, apresenta na pág. 8 um artigo de Paulo de Almeida, mostrando como a Federação Espírita Brasileira vê a Volta de Allan Kardec, anunciada pelo Espírito de Verdade, em junho de 1860.

                O articulista começa dizendo: “-Sabemos quanto Allan Kardec era prudente em tudo que pudesse dar azo à má interpretação. Assim, com muito bom senso escreveu e foi enfeixado em ‘Obras Póstumas’ a notícia trazida pelo Espírito Zéfiro, em 17 de janeiro de 1857, sobre uma nova reencarnação sua, o que foi confirmado pelo Espírito de Verdade em 10 de junho de 1860...” E diz mais adiante: “-O assunto caiu no esquecimento e Kardec não voltou mais a tratar de sua volta em nova existência...”

                Mais adiante, acrescenta: “-No entanto aqui no Brasil foi a própria FEB a primeira a fazer a divulgação e propaganda da asserção (afirmação) de que  Allan Kardec estava reencarnado. E se baseou em uma mensagem do Espírito Tiago em 3 de outubro de 1921, numa sessão comemorativa do aniversário de Allan Kardec, e psicografada pela médium Aura Celeste (Adelaide Câmara)...”

                Prosseguindo em sua dissertação, o articulista faz referência a Léon Denis, que, antes de desencarnar, em 1926, havia dito que tinha sido incentivado pelo Espírito do Codificador a escrever o livro “O Gênio Celta e o Mundo Invisível”. Faz também referência à biografia do Mestre Allan Kardec, escrita por Francisco Thiesen (presidente da FEB desencarnado em 1989) e Zêus Wantuil, que já focalizamos, detalhadamente, em um dos nossos boletins informativos.

                Concluindo, diz o Sr. Paulo de Almeida: “-São essas tolices por parte da FEB que dá respaldo a Carlos Baccelli e Weimar de Oliveira e tantos outros, que, estribados em assertivas destituídas de verdade, também se acham  no direito de criar as suas fantasias. E nessas situações (...) a FEB sempre se sai como se não houvesse sido a causa do desmantelo. Não assume nada do que faz de errado. Considera-se infalível”.

NOSSO COMENTÁRIO

     Deixamos aqui transcritos nossos sinceros parabéns ao confrade Paulo de Almeida.

     Seu artigo está excelente!